quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

#73

Carta para o idiota
Eu sei que te estás bem a foder para aquilo que digo ou penso, mas que se foda afinal eu sou masoquista.
Hoje foi mais um daqueles dias em que senti raiva de ti. Sinto raiva por ver que te estás a tornar numa pessoa que eu nunca conheci, e sinceramente não te assenta bem, e frequentemente fico na dúvida... eras assim quando estávamos juntos, ou foi só agora? Eu pergunto-me se quando estávamos juntos também objectivavas as raparigas com os teus (e meus) amigos como te oiço fazer hoje. Questiono-me sobre tudo, mas não tenho coragem para te perguntar se alguma coisa do que tivemos foi verdadeira. Foste dos rapazes que mais me marcou, apesar de tudo. Pelo que percebo, que neste momento é quase zero, andas a fazer o mesmo com aquela gaja, ou não, não entendo. Vi-te agarrar a cara dela, mas não tive coragem de ver o resto. Mas se andares, ou whatever, com ela e andares a falar desta e daquela que são um granda bife, epá desceste mil na minha consideração... Não sei se sou só eu que vejo aqueles momentos, talvez seja da minha imaginação mas eu continuo na esperança de tu ainda voltares com a tua palavra atrás. Mas depois fico a pensar se voltaria para ti, é que eu sinto muito a tua falta, mas já estou farta de ser feita de parva... Acho que não voltava e que te esquecia de vez se soubesse que ainda gostavas de mim, das duas uma, ou esquecia ou voltava. Sim, voltava porque eu sou muito fraca, não te amo, nem de perto nem de longe, mas sinto imenso a tua falta. Não sei se fazes de propósito para falar de bons bifes e do que a x ou a y te disse nas aulas à minha frente, ou se falas só por falar... Se estiveres a fazer de propósito, o que duvido, épa está a resultar às mil maravilhas, és dos poucos que me faz sorrir quando estou mesmo chateada, mas também és dos poucos pelos quais eu me chateio. Com isto tudo era só pra dizer que sinto a tua falta, que és um idiota estupido... ah e já agora espero que mal dês um beijo a uma daquelas vacas quaisquer espero que lhe mordas a lingua... E só não te digo para morreres engasgado com um rebuçado porque significas demasiado.

9 comentários:

cláudiagomes. disse...

este texto teve uma certa piada.

Filipa disse...

ó querida, não creio que a história esteja a ficar alguma coisa de jeito, e não tenho recebido motivação nenhuma. ando cansada, e não escrevo nada de jeito.

Daniela disse...

Está lindo! E minha querida tu não és fraca! És bem superior e forte!

Anamaria Lima disse...

legal, gostei bastante (:

cláudiagomes. disse...

foste muito suave. xD

cláudiagomes. disse...

depende de como ele é,

cláudiagomes. disse...

ahahah, trabalhos xD

cátiacastro disse...

Tive azar querida, só isso. O que me deixou mais transtornada no meio disto tudo foi ter perdido o dinheiro mas pronto. São coisas que acontecem :)

joana ☮ disse...

bonito*
estou a seguir!